novidades

20.5.2015

Chumbadores garantem a fixação e a segurança das Esquadrias

Revista Alumínio & Cia

Na hora de instalar uma janela ou um guarda-corpo, não basta que eles sejam apenas encaixados em seus respectivos espaços. Para garantir a segurança e que nada saia do lugar, a esquadria precisa estar bem fixa. Essa é a função dos chumbadores, também chamados de “grapas”. São componentes que ficam embutidos na parede (no caso de janelas) ou no chão (no caso dos guarda-corpos). Para entender melhor o assunto, conversamos com José Carlos Martins, diretor da Megan Componentes, que fornece essa solução exclusivamente para a Alcoa.

“Toda a fixação se inicia com o chumbador. É a base de sustentação do guarda-corpo e das esquadrias, com a função de supor tar toda a instalação. É como uma ancoragem, ou seja: ele faz a união entre a alvenaria e os perfis de alumínio das esquadrias, afirma Martins.

 

TIRE SUAS DÚVIDAS

Confira a seguir as principais orientações para usar chumbadores de modo eficiente.

FIXAÇÃO

O chumbador é pouco conhecido justamente porque ninguém o vê – afinal, ele fica embutido dentro da alvenaria. Ao posicionar a esquadria no vão onde ela será instalada, o componente é fixado ao contramarco. Para isso, o instalador faz uma abertura na parede, encaixa o chumbador e preenche o espaço, o que pode ser feito com argamassa, e, no caso do chumbador para guarda-corpo, recomenda-se a utilização de uma resina em epóxi (código Alcoa: HADE 010000) – o que até ajuda na instalação e acabamento.

MATERIAL

Existem os de aço carbono, mas como o material pode ser facilmente corroído em contato com o concreto, os componentes precisam passar por um processo de zincagem, no qual recebem uma camada de material de proteção. Já o aço inox tem um ótimo desempenho, mas o custo fica muito elevado. O alumínio representa uma boa relação entre custo e benefício: além de resistente é mais leve e mais barato e, por isso, acaba sendo o material mais usado.

MEDIDAS

Os chumbadores precisam de um embutimento mínimo no concreto. No caso de guarda-corpos, por exemplo, é necessário seguir as recomendações do sistemista de esquadrias para o embutimento no piso. Para janelas, a medida varia, uma vez que cada linha da Alcoa tem um modelo específico de chumbador. Podem variar de 95 a 180 milímetros, dependendo do projeto. Na dúvida, siga as especificações dos arquitetos e engenheiros.

ESPECIFICAÇÕES

Além do comprimento, a espessura e a bitola são muito impor tantes, sobretudo porque muitos chumbadores são feitos a partir de chapas. Uma diferença de um milímetro no comprimento do componente pode ter menos impacto no desempenho da peça do que um milímetro a menos na espessura, o que pode comprometer toda a sua extensão.

MANUFATURA

Para fabricar os componentes, cada material passa por alguns processos específicos de transformação:

Chumbador de alumínio – A matéria-prima é o perfil de alumínio extrudado, de uma liga adequada à aplicação, que é a 6351 T6. Depois de cortados no tamanho certo, os perfis ganham forma sendo estampados em prensas. Em seguida, seguem para a embalagem.

Chumbador de aço carbono – Como as peças são estreitas, em vez de chapas pode-se usar fitas de aço, mas é muito importante que o material a ser aplicado tenha a espessura e o tratamento térmico adequado. Assim, elas já podem ir direto para estampagem em prensas. Depois, há o tratamento de zincagem, para evitar corrosão no contato com o concreto, onde devem receber uma camada adequada de proteção, a fim de garantir que não haverá a corrosão. Por fim, embalagem.

Chumbador de aço inox – O processo é parecido. Além das fitas, pode ser usado o tarugo (um pedaço bruto, ainda sem transformação) de aço. Nesse caso, também pode ser feita uma soldagem. O aço inox não precisa de zincagem, por ser um material já resistente à oxidação.

leia também

10.6.2015

Cliente paga mais quando percebe valor no serviço

Entender o que são valor agregado e valor percebido é fundamental para se diferenciar da concorrência e parar de brigar pelo menor preço

1.3.2015

Diferenças e Desafios dos sistemas de fachada unitizado e stick

Alguns especialistas acreditam que o sistema unitizado leva alguma vantagem sobre o stick. Mas o mercado segue utilizando ambos. Por quê?

2.12.2014

Câmaras de teste e sua importância nos ensaios e normas

Por que os testes são fundamentais? Em que nível o Brasil está? Em que momento são feitos testes? Questões que não chegam a ser mistérios, mas precisam ser observadas.

1.12.2014

Esquadrias têm influência no desempenho de edificações

Vedação e dimensionamento são alguns dos fatores que interferem na segurança de uma obra. Confira algumas orientações para evitar irregularidades.